PAC para as regiões norte, nordeste e centro-oeste do Brasil

4 11 2010

Ontem li no site da UOL um destaque que falava da Mayara Petruso e sua xenofobia contra os nordestinos, daí fui tuitar que eu acho que esse rebuliço todo é uma perda de tempo e teve gente que disse que racismo é crime e precisa ser combatido como os outros tantos crimes que existem por aí. Sim, racismo é crime, mas não para causar tanto rebuliço pela internet e mídias.

Racismo e xenofobia acontecem todos os dias e em todos os lugares, na internet, nas ruas do centro, no ônibus, no metrô, nos mercados, nas ruas, em todos os lugares. O que eu acho uma burrice foi a menina falar o que ela pensa como se estivesse certa, divulgar em twitter aberto e em redes sociais que se disseminam de maneira rápida, ou seja, ela quis ser ouvida e conseguiu. Mas, para punir o racismo e a xenofobia dentre várias classes e raças dentro do Brasil não basta prender a pessoa, fazer isso virar manchete ou demiti-la, isso só vai causar mais ódio dela em relação a quem ela tem o preconceito.

 

Em um dos comentários a favor do que a Petruso escreveu uma pessoa denominada “Paulistana com orgulho” disse que o centro de São Paulo é feio porquê está cheio de gente mal educada vinda do nordeste, os culpa por sujar as vias e poluir as ruas com comércio ilegal. Só que as pessoas não param para pensar no por quê tudo isso acontece, limpar as vias é uma responsabilidade da prefeitura, assim como fiscalizar o comércio ilegal e colocar maior rigor na migração de pessoas entre estados e cidades. Muita gente vem de todos os lugares do Brasil para o sudeste em busca de boas oportunidades, porque eles querem sim trabalhar, mas nenhuma região é tão desenvolvida e próspera como a região sudeste. A quem devemos culpar? O governo. O povo do norte e do nordeste vota em quem acredita que possa fazer a diferença, para que eles não precisem sair de onde vivem em busca de melhores condições. Vira e mexe no programa do Gugu ou do Celso Portioli vemos famílias de migrantes que vieram para cá, viram que não há oportunidade para todos e não conseguem voltar porque não tem dinheiro, resultado: acabam passando fome, ficam sem trabalho e sem lugar para morar.

Outros comentaram que os nordestinos vêm para cá para virarem empregados da gente, e que mal há nisso? Pelo menos conseguiram emprego e querem trabalhar, nenhum deles sai de perto da família, da terra de onde nasceram para fazer nada aqui. Tiram nossos empregos? Não acho. A maioria fica com empregos que não exigem muita formação, ou que é algo mais operacional, e duvido que haja paulistano de classe média que vai querer essas vagas.

No meu ponto de vista a gente deveria incluir na educação de base a disciplina da cidadania, que ensina a conviver em sociedade, a respeitar leis e direitos e principalmente educação, isso reduziria o índice de racismo e xenofobia (que inclui raças, classes, machismo, dentre outras várias formas em que isso se dissemina). Depois, deveria fazer um PAC da região do nordeste, norte e centro-oeste para gerar mais empregos e qualidade de vida para que não houvesse tanta migração de pessoas, e assim o país como um todo se desenvolvesse. Sabemos que de certa forma o governo quer que os pobres continuem pobres para prometer pouca coisa e ganhar votos, mas eu sei que existem pessoas como eu que acreditam no país e que vão conseguir fazer a diferença.

Anúncios

Ações

Information

One response

12 02 2011
Joachin

A questão é que Mayara Petruso penas externou o que uma maioria de pessoas desinformadas e perversas pensam. Muitas vezes, esses preconceitos são ruminados na mesa entre os próprios pais e esses jovens, com acesso a web, escutam e difundem isso com até um certo orgulho. Em grande parte, isso é culpa da falta de uma identidade do povo brasileiro enquanto uma Nação. Já percorri o Brasil de Norte a Sul e é uma terra de contrastes. Em todo lugar existem muitas coisas belas, mas muitas coisas ruins e essas disparidades convivem lado a lado. Queria saber se até o proletariado de SP é formado por pessoas intelectualizadas e europeizadas… Isso é balela… Da mesma forma que existe as pessoas castigadas pelo trabalho árduo em SP, existem pessoas assim no Nordeste que trabalham nos serviços mais pesados. Agora associar a imagem do Nordeste somente a realidade vivida no Sertão é de uma estupidez tremenda. O Nordeste tem uma cultura popular riquíssima, original e cosmopolita, já deu ao Brasil grandes intelectuais como os paraibanos José Lins do Rego e Ariano Suassuna, o pernambucano Gilberto Freyre, músicos como Zé Ramalho, Alceu Valença, Jackson do Pandeiro, Lenine etc. além de ter um litoral com praias belíssimas, onde corre muito dinheiro. O fato é que a região tem crescido tanto que muitas pessoas, sobretudo as que trabalham no setor de construção civil, estão voltando e conseguindo viver bem na região que nasceram. Isso em Sp acarretou em uma crise no setor… O maior empenho dos técnicos agora é criarem máquinas que ajudem a substituir pessoas, porque a mão de obra para o setor está escassa. Fico pasmo quando até pessoas que tem acesso ao conhecimento ficam reproduzindo essa visão distorcida que é veiculada pela grande mídia do Sudeste sobre o Nordeste. Talvez seja mais profícuo acreditar em coelhinho da páscoa e papai Noel do que na grande mídia brasileira. Em relação a Mayara, uma pessoa racista e xenofóbica jamais será um bom juiz, por exemplo ou promotor, etc. A OAB faz mais do que certo em processá-la e que ela sirva de exemplo pra esses outros cabeças de bagre que pensam como ela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s