Coisas daqui e de lá

19 05 2010

E depois de muito tempo sem postar, eu coloco o último post para encerrar minhas memórias da minha “eurotrip”.

Todos os dias que se seguiram e fazia um friozinho, mas havia sol no céu, aqui em São Paulo, eu sentia uma saudade de estar passeando pela Inglaterra e França. Dava uma saudade gostosa de acordar e decidir para onde eu queria ir, onde poderíamos almoçar, poder reparar nas pessoas, nos cheiros, nas paisagens.

Aqui em São Paulo tudo é corrido. Eu acordo olhando o relógio, como olhando o relógio, vou dormir olhando o relógio, vou ao banheiro olhando o relógio. Na hora do almoço é um corre-corre para eu não me atrasar para trabalhar, ou para chegar a tempo de uma reunião, tem um parque tão bonito em frente ao prédio da minha empresa e não consegui, até hoje, dar uma volta nele inteiro. Em Barcelona, na Espanha, é um costume as pessoas almoçarem nos parques, mesmo no frio em Brighton, ou no vento gélido de Paris, as pessoas paravam para estar ali no parque. Eu ainda não sei andar de bicicleta, mas quando souber também queria que pudesse ser um meio alternativo, mesmo com a iniciativa do governo de ter ‘bicicletários’ no metrô, nossas vias mal têm estrutura para pedestres, imagine uma ciclovia.

Tem tanta coisa que São Paulo não sai perdendo de Londres ou Paris, mas ainda tem a questão do povo. Nosso metrô é limpo, é rápido, bem melhor do que o metrô deles, mas o metrô de lá chega no horário, avisa se vai atrasar e as pessoas, elas realmente ficam na direita na escada rolante e realmente esperam todo mundo desembarcar do trem para quem está de fora possa entrar. Falta educação para o povo daqui, especialmente linha azul e vermelha.

Outra coisa interessante é quando eu vou ao centro da cidade, é um lugar em São Paulo que se eu pudesse destruiria e construiria de novo. Muitas partes da República e Anhangabaú me lembram o Rio de Janeiro e partes de Paris, hoje que lembrei que isso faz sentido já que os franceses se instalaram no Rio com a França Antártica – por isso que eu não gosto nem de carioca e agora, de francês (opinião minha) – e parte dos costumes, da língua, da cultura se mesclaram com os dos portugueses para formar a cidade que vemos hoje em dia por lá.

Depois de viajar, todos os dias em que me canso, porque faço faculdade, trabalho e tenho que dividir o tempo livre entre: família, amigos, namoro, estudo e lazer, e reparo que o tempo que sobra nunca é o bastante, eu tenho vontade de largar tudo e de sair viajando pelo mundo, porque o mundo é grande e tem tanta coisa para se conhecer e aprender, e eu fico aqui na mesa na frente do computador trocando meu precioso tempo por uma quantia de dinheiro que:

– Sofre descontos, porque chamam VT e VR de benefício, mas você tem que pagar parte deles;

– Se essa quantia ultrapassa 17 mil ao ano, eu preciso dar parte dela para o governo, já que eles chamam isso de renda (eu troquei meu tempo por esse dinheiro, renda não é isso, no meu ver);

– A quantia não dá para eu me sustentar sozinha e largar tudo e ir viajar o mundo.

Na Inglaterra você compra um carro usado por 300 libras, e ele funciona. Aqui, para eu ter o meu primeiro carro preciso de no mínimo 8 mil reais, e rezar para que ele não me deixe na mão no meio de uma estrada.

Mas, a pior de todas as coisas depois de tudo isso, é que eu ainda amo o Brasil.

Anúncios

Ações

Information

3 responses

20 05 2010
cary

Oi tudo bem?
Eu estava pesquisando sobre a área de Letras no google e aí achei seu blog.
Parece que você seguiu o caminho que eu pretendo seguir, quero ser Jornalista(mas nada de âncora rs) porém to fzd cursinho mas acho difícil passar assim logo no 1 ano, entao nas faculdades publicas vou prestar Letras e nas particulares Jornalismo.

Você conseguiu entrar na área fazd Letras então né?
Pro meu comentário não ficar enorme e chato e eu ser folgada vou parar por aqui.
Me add no msn pra gente conversar?:)

kamdflordomantra@hotmail.com

orbigada e desculpa a folgadisse hauahua.

22 05 2010
Thiago Meireles

Amém ó, atualizou! 😀
Começando do fim para o início:
-Realmente, acho que poucos brasileiros não amem o Brasil, mas (sempre tem um mas) eu moraria fácil em outro país.. Infelizmente minha profissão tosa muito essa possibilidade.
-Quanto aos carros eu faço é rir, afinal, até os novos estão dando problema (cheios de recall), visto que não estão mais sendo produzidos com o “carinho” devido, pois estão feito loucos para poder cobrir a demanda infernal por causa da falta do IPI e outras promoções.
-Hmm.. É fato que nosso maior sócio, mesmo como empregado, é o governo. Nós não trabalhamos para receber, nós trabalhamos para pagar, mesmo na fonte.
-E sobre a educação brasileira/européia, eu quero e desejo muito acreditar que isso tudo se dá por causa da idade, do amadurecimento da cultura deles e que um dia, antes do mundo acabar espero eu, nós também seremos pontuais, educados, mas sem perder a afetividade e receptividade do povo brasileiro.

Bjos..
Já estavamos com saudades! 😛

23 06 2010
Thiago Meireles

Hamo atualizar, hamo?!
Bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s