Rumo à Paris

31 03 2010

Segunda de manhã, hora de arrumar as malas de novo e conhecer mais um lugar: Paris.

Saímos do albergue, fizemos check out e fomos até o Tesco comprar coisas para comer de café da manhã, eles tem uns combinados (deals) que fazem valer a pena, a libra é cara, mas rende bastante. Pedimos informações no metrô para ir até o aeroporto de Luton, a gente se virou direitinho por lá. Pegamos o vôo atrasado porque a mochila que eu estava usando foi barrada pela manteiga de amendoin que eu tinha comprado e estava muito animada em trazer pra casa… daí tiveram que jogar a minha manteiga fora para liberar a gente (porcaria de scaner), deu que voamos em lugares separados.

Quando chegamos em Paris foi uma coisa de louco, não sabíamos francês e não é todo francês que está disposto a te ajudar em inglês – caquinha parte I. Perdemos uma hora tentando entender qual ticket comprar para pegar metrô e trem, e quando conseguimos o trem demorou bastante, e quando fizemos a baldeação para o metrô levamos um “baque”. O metrô de Paris é feio, os trens são antigos e as estações fedem, todo o percurso até mais ou menos o centro parece com o minhocão em São Paulo, tivemos até medo de sermos assaltados (deve ser assim que os gringos se sentem quando nos visitam?). Sem contar que alguns trens para abrir a porta precisava girar uma manivela hahaha.

Finalmente achamos nosso albergue, ficava duas ruas abaixo de Sacre Coeur (tem que ver eu pronunciando) e a gente só foi descobrir isso quando fomos jantar e vimos um monte de gente subindo e descendo a rua do restaurante, decidimos seguir o fluxo e encontramos a igreja, que estava toda iluminada, achamos pela primeira vez, naquele dia, Paris bonita. Nosso quarto de hotel era só da gente, tinha três camas e um banheiro que parecia uma cápsula, mas que era limpo. A vista da janela do nosso quarto dava para o Bd Rochechoaurt, a Maiara comentou na foto que parecia a Praça da República, e se duvidar parecia mesmo já que nosso centro copiou muita coisa de Paris e da Europa.

Quando a gente foi dormir combinamos de acordar bem cedo para poder aproveitar Paris, coloquei o despertador para 7h30 da manhã. O que aconteceu foi que ele falhou, e então acordamos às 10hs, foi a maior correria, toma banho, arruma as malas, refaz o roteiro… Perdemos o café da manhã e tivemos que fazer o check out, sorte que tinha lugar para guardar as malas de graça no albergue. Decidimos ir até o Arco do Triunfo, e de lá até a Torre Eifel. Nos achamos rapidinho no metrô, só embaçamos pelo fato de que a atendente francesa que estava no guichê escrito Informação em inglês, não sabia falar inglês. Daí para comprar ticket foi uma outra demora. Quando chegamos no Arco descobrimos que o trânsito em Paris é caótico, e que quase todos os carros estacionados tinham uma batida.

Ficamos pouco tempo lá, para depois descobrir como chegar na Torre. Descemos num metrô próximo e eu estava com fome (muita), conseguimos parar num lugar para comer crepe, eu peguei de chocolate e os meninos de queijo, que aprendi que se diz: fromage. Ao chegar na Torre nos deparamos com tantos vendedores de chaveirinhos (descobri da onde vieram os quatro que eu tenho), que não sabemos como eles não entravem em conflito entre si. Pegamos a fila e conseguimos comprar os tickets por um preço mais em conta porque somos “Young” (12-25).

Subimos por um elevador que ia de lado e para cima, e gente, foi o dia em que passei mais frio na minha vida! Venta tanto lá em cima que eu não conseguia nem ficar parada direito para querer tirar fotos, teve uma hora em que perdi a sensibilidade dos dedinhos do pé esquerdo, fato que fez o Vinicius ficar bravo comigo e tentar esquentar meu pé. Na foto dá para ver que até o rosto dele está vermelho, pelo vento que tinha lá em cima. Quando descemos da Torre encontramos um casal de brasileiros que tirou fotos para gente, e o Vinicius fez um comentário que ficou na minha cabeça: que o casal devia ter uns 30 e parecia ser a primeira vez deles em Paris, enquanto que a gente está no começo dos 20 e conseguimos ir antes –  acho que foi nessa hora que me toquei que não botava fé que ia viajar para o exterior/ Europa antes de me formar. Fiquei muito feliz.

Conseguimos nos localizar no mapa e fomos andando até o Louvre, passamos por monumentos, pelo museu dos Inválidos, vimos estacionamento de bicicletas (tirei foto nelas parada, mas queria ter tentado andar), e notamos que o centro de Paris é realmente bonito para ver do seu redor. Ao chegar no Louvre só tiramos fotos do lado de fora, como só tinha um dia não ia nem dar para ver alguma coisa lá dentro primeiro, e acho que nem valeria a pena pagar o preço para uma voltinha. De lá fomos almoçar, escolhemos um restaurante próximo à Notre Dame (pena que não deu tempo de ir), comi omelete e os meninos crepe, nos assustamos em pagar 5 euros por um copo de Coca, Paris é cara para ver de Londres, enquanto pagar em libra rende, pagar em euros parece um rombo no bolso. Senti falta da Bárbara nesse dia, para me dar dicas, me apresentar lugares e para ver rostos conhecidos e queridos em Paris. Mas, foi só a minha primeira vez.

Tivemos que voltar, logo depois do almoço, porque nosso vôo era internacional e precisávamos estar no mínimo com duas horas de antecedência no aeroporto, ao voltar para o albergue passamos pelas margens do Sena, e por lojinhas de souvernis. No albergue uma das recepcionistas era carioca, foi ela quem nos liberou as malas, e foi lá que o Corvo e o Vinicius deixaram uma marca na lousa. Nessas horas senti falta de um apelido. ^^

A volta pro aeroporto foi mais rápida que a chegada até o albergue, teve direito até a showzinho de break no saguão da estação de trem (que os meninos viram mais que eu, porque eu sou baixinha). Ficamos um tempo no aeroporto, e minha mochila foi barrada novamente, dessa vez porque a bolsa que estava dentro quando passada pelo scanner parecia com a sombra de um “machado” hahaha. O ruim da easy jet é que não servem lanchinho no voo, tem que pagar, eles precisam aprender com a web jet fazendo ponte aérea.

Impressões positivas de Paris:

– De noite ela é bonita, realmente ‘a cidade luz’.

– Todos os monumentos que eu vi são bonitos, mesmo que a gente não entenda alguns.

– A Torre é tudo de bom, ela é linda, a vista dela é incrível e no topo quem tem grana toma champagne.

Saindo do RER indo pro metrô de fato

Sacre Coeur - iluminada

Arco do triunfo - tava beeem frio esse dia

Vista da torre, plataforma do meio

Resgatando a vida dos meus dedinhos do pé

O trio na frente da Torre

Meditando na frente do Louvre

Anúncios

Ações

Information

6 responses

1 04 2010
Rodrigo Corvo

Só camelô vendendo marlboro falsificado…
FAVELAAAAA…
hauhuaa
zueraa… foi bom d++

2 04 2010
EUROTRIP by ZOODOJOO

Delícia ler seu post, Vânia!
Mais ainda é ver essas fotos com um céu azul de dar gosto.

Quero voltar.
Quanto mais estou escrevendo sobre Paris, mais estou me dando conta disso.

Nem que seja pra aprender francês…

Quero viver nesse eixo.

Quero mais, escreve mais!
Parabéns pelo post.
É muito bacana ler suas impressões.

4 04 2010
Barbara Rees

Amiga, você escreveu tudo tão lindinho que consigo ver você fazendo cada uma dessas coisas! hehehehe

Vou manter o apartamento em Paris depois que voltar pro Brasil. Então, não teremos desculpa pra não voltarmos juntas pra cá e curtir muito!

Essa cidade eu já conheço melhor que SP… Também ela é umas 6 vezes menor! hehehe

Love you, xuxu!

Beijão

4 04 2010
Barbara Rees

E pode parar de colocar defeito na minha cidade! hahahahaha

9 04 2010
Rodrigo Corvo

Hahaahha!!.. defeito?? isso eh elogio perto do q vi lá!!
hauahuha
Brincadeiraa 😛
Paris é muito bom 😉

21 04 2010
Danilo Landim

Adorei! Tinha o maior tempão que não lia o teu blog e quando volto a ler encontro essa grande surpresa de ver vc viajando pra Paris!

Deu até pra sentir o clima da cidade pela sua postagem. Um dia vou lá tbm =P

Bjos!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s