Boybands

22 10 2009
Rivais do BSB

Rivais do BSB

Quando eu vi que o Fresno faturou o VMB 2009, fiquei inconformada. Então é isso que os jovens de hoje consideram música? Emo, emocore, sei lá o que é a categoria, os feelings da vida. Daí virei pro que eu gostava lá pelos 12 anos, e eram duas as opções: boybands, ou boybands daqui e pagode.

Deu que eu fui gostar de boybands dos EUA, da Inglaterra, da Irlanda… Hanson, Backstreet Boys, Nsync, 5ive, Boyzone, A1, Westlife, 98 degrees, nossa… um monte! como não tinha um computador e nem uma internet rápida, eu saía atrás da Siciliano a comprar revistas importadas, revistas daqui, tudo o que eu pudesse colher de informações dos grupos que eu gostava, eu tinha uma pasta para Hanson, para Backstreet Boys e uma para 5ive (descobri onde meu dinheiro ia parar nessa idade hahaha).

E era legal ver os garotos com ciúmes daqueles gringos que a gente considerava maravilhosos, eu já quis casar com o Taylor, com o Nick, o Justin, o Ritchie… nenhum garoto normal da escola chegava aos pés de algum deles. Hoje com a internet eu olho para aquele peso morto das pastas, pôsteres que eu nunca pendurei, ainda tenho alguns na parede, mas acho que é porque tenho preguiça de tirar.

Com o Youtube minhas fitas VHS com entrevistas e clipes, não valem de nada, mas na época era o delírio. Aqui no Brasil estourava o KLB, o Twister e o Broz!

Meu inglês melhorou muito, minha mãe teve que me colocar no curso de inglês porque minha irmã mais velha dizia que doía os

O Taylor é o da esquerda

O Taylor é o da direita

ouvidos dela as minhas tentativas frustradas de cantar as músicas do Hanson, só Mmmbop saía igual. Hoje em dia o inglês é com certeza a minha segunda língua.

Quando tinha show então, eu não conseguia dormir até ter o ingresso na mão, isso sem contar as horas de fila que eu pegava para tentar chegar mais próximo da grade. No show do Hanson se eu vi o Zac umas cinco vezes foi muito, eu era baixinha, fiquei no meio do povo… mas, eu fui! Entendem? hahaha

Tão gostoso lembrar dessas coisas… no show do 5ive eu me dei melhor, fiquei no camarote e:

O Ritchie com o beijinho no rosto

O Ritchie com o beijinho no rosto

– Joguei um ursinho na cabeça do J (gente, imagina quanta coisa era jogada naquele palco);

– Acenei pro Scott e ele respondeu (juro, foi pra mim)

– E o melhor, na música Until the time is through eu fiz uns gestos com a mão e fiz “You” apontando pro Abs, daí ele fez “não” com o dedo e repetiu o gesto apontando pra mim! (se minha mente pudesse transferir a cena pro Youtube…)… Nossa! eu chorava depois! hahahaha

– Mas, eu gostava do Ritchie, uma garota de 13 anos que amava um cara de 20! Pseudo amor, lógico, na época eu tinha peito mais do que as meninas da minha escola, aquele decotinho serviu de algo no show, apareci no telão e enfim, um único olhar do ídolo! (que se a gente for ver hoje em dia, não ia me pegar nunca, visto que ele tinha 20 e eu 13).

Daí a gente cresce, vai pro colegial (ensino médio), e as boybands vão ficando fora de moda e se desfazendo. Aos 15, beijar o carinha bonitinho era mais fácil que o ídolo que morava na Inglaterra, e a moda vai mudando. Meus vizinhos gostavam de skate e punk rock, e o carinha que eu gostava era fã de Charlie Brown, e o hit da época era new metal, Linkin Park (fui no show também). Resultado: Conheci Ramones, The Adicts, Rancid, e umas outras bandas mais, fui em um monte de show do CBJR, conheci os intregrantes (muito mais fácil falar em português), participei do clipe da banda do Champignom… e cresci de novo.

Aos 18 anos o vestibular me tirou da vidinha de estudante, e pediu que eu olhasse pro meu futuro, lançaram o cd que gravava MP3 e a partir daí eu vi que conhecia muito mais do mundo da música que apenas as boybands.

Só olhando pra trás pra entender porque as meninas gritam quando veem o Fresno, o Nxzero, o Jonas Brothers, a Demi Lovato, a Selena Gomez… Como a vida era mais legal quando girava em torno de chegar perto do ídolo. Nem tenho ideia de como está o Ritchie, sei que o Taylor é um coelho com 3 filhos, o Nick tenta fazer sucesso com o Backstreet Boys de novo, e na minha playlist de quando em quando entra um remember. Aposto que os garotos da minha geração vão falar que meu passado é negro e que eles são todos uns bixinhas… hahaha Mas, garanto que hoje em dia não deva ser assim tão diferente.

Febre entre as meninas

Febre entre as meninas

Anúncios

Ações

Information

5 responses

23 10 2009
Claudia

Muito legal o seu post : )) Não deixe de visitar o nosso site e ficar por dentro das notícias atuais do Hanson.

24 10 2009
Elton

O único probelma é quando as pessoas não crescem, ou seja, não percebem as limitações ideológicas e musicais desse tipo de modismo… ficam só nisso, saca? Não vão além.
Nesses casos, vai de a gente falar também sobre outros tipos de música, incentivar o ecletismo, pois uma música ruim vira barulho do lado de uma boa. ^_^

4 11 2009
Pirata Alma Negra

Hahahahaha! Adorei este post, ri demais, peguei essa época, só não era fã das boybands da vida. Realmente o tempo passa, novas tecnologias surgem e os gostos mudam.

Lembro-me de quando era pequeno e a febre entre os meninos era o tal dos Cavaleiros dos Zodiaco. Lembro também que eu tinha porque tinha de ter algum boneco dos Cavaleiros, nem importava direito qual, mas uma coisa importava, tinha de ser BANDAI (original). Sei que esperneei tanto que meu pai me comprou dois na época (lá pra 1995) pela bagatela de R$100,00. Também não ganhei mais nada durante um ano. Se hoje (pelo menos pra mim) essa quantia já é grande, imagine naquele ano! Mas era sensação. Gastei rodos de dinheiro comprando revistas sobre o anime em questão, que por sinal nem sei onde estão, provavelmente recicladas. Mas nem me arrependo, a gente passa e vai amadurecendo, é a vida.

Bjos Vã

16 11 2009
sil

Amei este post!!!
Eu sou suspeita porque gosto dos Backstreet Boys até hoje:) Acho que só muda o nome da banda, porque é sempre alguma coisa parecida com o que tínhamos, até as reações das meninas que choram, se descabelam, e juram que vão se casar com os ídolos ou morrer tentando, hahaha …faz parte da adolescência. Ah, se seu passado é negro, o meu é a treva, hahaha
bjs

1 12 2011
barbara

apois eu tenho 19 anos e ate hoje eu amo boyband.. a minha favorita eh o 5ive eles sao lindos d+.. eu era muito pequena quiando os conheçi.. minha prima era fa deles e talz… cresci escutando eles.. entaum naum da pra esqueçer assim tao facilmente ne….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s