Profissão: Letras

4 03 2009

A questão começa quando eu respondo qual é a minha graduação e as pessoas rebatem com uma pergunta:

“- Ah, você quer ser professora?”

 

Nos primeiros anos de faculdade isso me irritava de maneira incrível, como se todas as pessoas tivessem um cabresto quando olhassem para os cursos de ciências humanas, tá certo que tentei Letras por ser jornalista frustrada, sem dinheiro para bancar uma Cásper ou a Metodista intentei por duas vezes a ECA-USP.

De lá pra cá aqueles míseros pontos que te barram me tiraram cabelos das raízes do meu couro cabeludo (o que surtiu pouco efeito, visto que tenho muito) e eu comecei a ser uma pessoa que procura novos horizontes.

 

Parei e me perguntei, e aí? O que você quer com jornalismo? Porque quando eu dizia que estava prestando o vestibular para esse curso as pessoas rebatiam com outra pergunta:

“- Ah, você quer ser âncora?”

 

Descobri que queria escrever, mexer com conteúdo, e que ser redatora era uma das metas, e fui procurar o coordenador do cursinho para me orientar, fui saber os cursos que me permitiam chegar aonde eu queria, sem ter que cursar jornalismo, e ele veio com: Ciências Sociais e Letras.

 

Fiz minha pesquisa pela internet e prefiri Letras a Ciências Socias porque nunca gostei de filosofia, antropologia e todos os estudos humanos, e também porque meu inglês, modéstia parte, era um forte meu. ; )

 

Passei! e também consegui a bolsa de Jornalismo na Metodista, e preferi a Usp – não vou responder hoje essa questão de privada e pública. Só sei que retornando aos primeiros anos, eu ficava perdida, em turmas de pessoas com aquela mente fechada, que viam o curso como formaçào de professores e quando muito, formação de tradutores.

 

Fui além, meu primeiro estágio foi na área de jornalismo, meu segundo estágio foi na área de pesquisa de mercado, em um terceiro trabalho dei aulas (pra ver se eu poderia optar por isso) de inglês e agora estacionei aqui em um site indexador de blogs, mexendo com a área de conteúdo e produtos. E sinto muito muito orgulho do meu curso =)

 

Cursando Letras a gente aprende a pensar melhor, aumenta o nível de cultura, faz reflexões, entende a sua língua mais aquela que você aprende se optar (no meu caso Espanhol), escreve de uma forma incrível – com aquela capacidade de aumentar ou sintetizar o texto sem perder a qualidade -, fica craque em revisão, sabe o que usar e quando usar, enfim, amplia demais as habilidades que muitas outras profissões necessitam.

 

A formação de um profissional de Letras garante que ele trabalhe em diversas áreas, e eu admiro quem consegue ir além das expectativas, podendo ser:

Redator, Editor, Tradutor, Revisor, Secretária Bilíngue (ou até mais línguas), Professor, Crítico textual, Escritor, Pesquisador, Blogueiro, e por aí vai, e trabalhar em diversas áreas que exijam um bom texto, um bom profissional da língua e um crítico perspicaz.

 

Poderia colocar diversos links de vagas diferentes que acho para quem cursa ou é formado em Letras, mas de fato só quero passar a mensagem que ninguém precisa se limitar ao que o curso aparenta aos olhos do povo, quem sabe inovar, cresce.

 

Ainda não tenho um caminho certo, só sei que pretendo seguir caminho editorial ( o quarto ano da faculdade fez meu foco profissional mudar) e sei que grande parte desse caminho será digitalizado daqui a alguns anos, e eu tenho visão.

 

E você? Que curso faz? Sabe explorar as qualificações que adquire nessa graduação? Compartilhe!

 

See you guys, Hasta luego muchachos, Até mais!

Anúncios