Escrever, escrever…

31 03 2008
Ando estes dias lendo muito, jornal, revista, livros, textos teóricos, bula de remédio, rótulo de shampoo… e sinto uma falta de escrever… ah, essa arte tão linda! Séculos de pensamentos nos são legados através da escrita, as palavras tem poder meus caros.
Nesse post não colocarei links, mas os incitarei a pensar na escrita, no ato de escrever. Quantos de nós brasileiros conseguem sentar e escrever todos os dias? Um lembrete, um recado, uma poesia, uma memória…
É engraçado que muita gente não pensa em deixar parte de sua vida registrada, fazemos parte da história enquanto vivemos e de que maneira pretendemos deixar registrado a nossa existência?
escrita
Lembrei-me que escrevia diários, era um exercício recomendado por professores de redação, tornou-se um vício. Ao consultá-los outro dia pude notar o quanto a gente cresce, e quantas lições já pude aprender e outras que ainda a vida não me trouxe resolução. Parei. Havia uma época em que me achava tão triste que resolvi que não queria mais registrar nada, mas continuei escrevendo em folhas avulsas.
Porém, há várias pessoas que vão ler e dizer: não tenho esse ‘dom’, bobagem. A prática da escrita pode se exercida por qualquer pessoa que saiba ler e escrever, e deve ser exercitada em doses deleitosas. Leitor amigo, a quanto tempo você não se senta e escreve? Uma carta? Um email amigo? Uma sugestão? Um pedido?
Encerro o post com uma frase: “Escrever é batermo-nos com tinta para nos fazermos compreender”(Jean Cocteau.)
Anúncios




Proporção áurea

13 03 2008
Quando estou a caminho da faculdade sempre passo por duas bancas de jornal, e a maioria das revistas que chamam a atenção exibem corpos e rostos de mulheres bonitas na capa, geralmente atrizes globais e modelos. Daí, a variedade de assuntos em cima disso é enorme: plástica, emagrecer, mudar o cabelo, dieta já, exercite-se, como se maquiar, etc etc.Ainda ri sozinha porque li um subtítulo: “11 segredos para perder X quilos em X dias”, poxa, se os 11 segredos estão publicados, não são mais segredos!
Pesquisas apontam que o Brasil gasta milhões na indústria da beleza, aliás, temos mais cirurgias plásticas acontecendo do que transplantes de orgãos. Recebi uma frase por email sobre o que disse Dráuzio Varella:

“No mundo atual está se investindo cinco vezes mais em remédios para virilidade masculina e silicone para mulheres, do que na cura do Mal de
Alzheimer. Daqui a alguns anos, teremos velhas de seios grandes e velhos de pau duro, mas eles não se lembrarão para que servem.”
A frase é engraçada, mas é a pura verdade.

VitruvianoO que as pessoas buscam? Que perfeição é essa que vai contra as formas que a natureza lhes proporcionou? No Fantástico no dia 09/03/2008 foi ao ar uma matéria sobre as plásticas mal sucedidas de pessoas famosas, e o que achei interessante foi a relação feita com a chamada proporção áurea descoberta por Leonardo da Vinci, que basicamente afirma que se as medidas do rosto estiverem próximas da relação 1 para 1,618 – o equilíbrio – o rosto da pessoa está mais próximo da beleza perfeita.

Na matéria pela TV tivemos exemplos dessas medidas em rostos de pessoas famosas, mas na matéria disponível online só é possível acessar o texto. O que procuro com esse post é fazer com que os leitores pensem que beleza não é tudo, e embora corrigir uma imperfeição seja algo saudável, e que em muitos casos faça bem para a auto-estima, essa indústria só deve parar de crescer quando cada um souber o seu limite, pois a cirurgia plástica foi criada para corrigir imperfeições que na realidade ameaçam a saúde da pessoa.

Outro site que achei legal colocar nesse post é o My Heritage, aqui o internauta pode acessar o link de reconhecimento facial e colocar fotos dele e de amigos para compatibilidade com celebridades (não há brasileiros na lista), e ainda podem se cadastrar salvar as montagens e mandar para os amigos. Uma brincadeira que convença as pessoas de que, no fim, todo mundo tem algo em comum que o torna bonito ou charmoso. Só não levem os resultados muito a sério, é mais para diversão, afinal eu não me achei muito parecida com o Tony Blair =).